A importância do descanso na rotina de treinamentos
08/05/2013 | 11:47:22

Apesar de parecer antagônico, tão importante quanto o treinamento propriamente dito, as pausas e descansos são fundamentais na melhora do rendimento nas provas e na obtenção de seus objetivos. Tal verdade não se aplica apenas em nível profissional, os amadores e aqueles que praticam sua corrida apenas para manter a boa forma física e saúde também necessitam incluir em seus programas de treino as paradas estratégicas.
Da mesma maneira que a regularidade dos treinos proporciona evoluções e desenvolvimentos no desempenho, o excesso de tais estímulos pode nos trazer prejuízos em nível de performance e de saúde física e mental. Podendo evoluir para um quadro de “overtraining”.
Entende-se por “overtraining” o quadro gerado pelo excesso de treinamento. É quando existe uma intensidade de treinamento maior que a capacidade de recuperação após o mesmo. Como consequência desse estado de desgaste, é muito natural haver um declínio de rendimento, o organismo fica muito mais suscetível a doenças em razão de uma defasagem do sistema imunológico, há o surgimento de lesões musculares e articulares, e consequentemente um sentimento de frustração e decepção por não conseguir melhorar a performance e não alcançar as metas estabelecidas.
Quando se fala em descanso ou pausa, não necessariamente trata-se de períodos deitados, imóveis e sem nenhum tipo de atividade. A depender da fase em que se encontra a sua periodização de treinamentos e da intensidade dos últimos treinos, a recuperação pode acontecer de forma ativa.
A realização de atividades com volumes (quilometragem) e intensidades (ritmo) reduzidas pode ser considerada como momentos de recuperação. Porém, após atividades muito intensas, um período de 36 a 48 horas de descanso total se faz necessário em todo processo de recuperação.
A relação entre treino e recuperação é muito relativa, vai variar de atleta para atleta, e a melhor maneira de equacionar essa relação é procurar um especialista, um profissional de Educação Física, para planejar, orientar e prescrever um programa de treinamentos que atenda todas as características e objetivos do corredor em questão.
Portanto corredor, não abra mão de ter em sua planilha o espaço reservado para seu descanso, são dessas pausas que virão as adaptações necessárias para evolução de seu atual condicionamento e progressão de suas sessões de treinamento. Um bom descanso e até mais!

Por Fernando Ângelo
*Professor Especialista em Fisiologia do Exercício – Prescrição de Exercícios
CREF: 3621 – G / PE